Você pode planejar uma mudança na sua vida ou ela pode acontecer inesperadamente.

Não importa… A hora da mudança é a hora em que ela se apresenta e não tem agenda certa para isso.

Por mais que você planeje, mudar não é fácil e demanda um esforço extra de boa vontade, inspiração, resiliência, sabedoria, bons amigos à volta – prá dar aquele impulso quando você achar que chegou no seu limite – e “força na peruca”!

Seja lá qual for a mudança que você quer implementar, uma coisa é certa: Você precisa estar verdadeiramente ciente da importância deste movimento e focar nos ganhos físicos, emocionais e espirituais que terá a partir do primeiro passo.

Uma mudança de hábito, de estilo de vida, de emprego, de cidade…

Todas as mudanças remetem a uma reciclagem e passam pela revisão dos seus valores individuais.

A famosa saída da zona de conforto pode parecer estranha e desagradável num primeiro momento, mas você sabe o que vai indicar que está no caminho certo? A satisfação e a alegria que você sentirá em cada superação, em cada vitória.

Casa passo trilhado através do vocabulário da sua alma ressoa em toda a sua aura e reverbera pelo universo, atraindo novas e melhores oportunidades.

Então, se você está aí acomodado em suas inseguranças e receios a respeito de um novo caminho ou uma mudança de hábito, identifique o que move seu coração e não hesite em começar porque tudo o mais dependerá do seu primeiro passo.

Ah… não! Você não precisa sair correndo e destruindo a fortaleza onde se encontra neste momento. Se você tem um bom emprego ou mora confortavelmente ou, ainda, não se sente preparado para um salto drástico; mas percebe que precisa tomar decisões relevantes sobre o seu futuro e a sua atuação no mundo, aproveite esta fase de relativa segurança e planeje cada passo com carinho e cuidado. Tenha em mente, entretanto, que nem tudo está sob total controle! Pois é… mesmo planejando tudo direitinho, você poderá ter que lidar com os imprevistos . Estes serão os testes que lhe dirão se o seu propósito tem raízes firmes e está firmado em bases sólidas.

E se você foi pego de surpresa e a mudança entrou pela porta sem pedir licença… Bem, talvez  o universo tenha cansado de esperar e resolvido dar um empurrãozinho. Então, não perca tempo…

Aproveita o embalo e coloca em prática tudo que você tem projetado, sonhado, programado.

  • Não tem nenhum projeto imediato?
  • Não conhece seus sonhos?
  • Não se conhece direito?

Ah… visita seu coração e sonda o que ele tem a dizer… Eu não tenho dúvida alguma de que você tem dito não a uma séria de propostas maravilhosas que o deixariam radiante!

Pega lápis e papel e inicia o mapa da trajeto!

  • Não sabe por onde começar?
  • Internet serve prá que?
  • E os livros?
  • E os amigos?

Eu costumo dizer que é preciso ter “olhos de ver“!

Muitas vezes a gente passa pelos dias sem realmente enxergar as respostas que estão diante do nosso nariz! E há inúmeras manifestações ao nosso redor gritando os caminhos abertos e pedindo para serem desbravados…

Amplie a consciência e mãos à obra!

Vou dar uma dica! 

Qual a primeira coisa que lhe vem à mente quando você pensa em algo que gostaria de estar fazendo ou numa mudança que lhe deixaria imensamente feliz neste momento?

A primeira!! Não fuja pela janela! É esta mesmo!

Identificou?

Então… está esperando o que?

Mudança não tem hora!! ‘Bora dar os primeiros passos?

COMPARTILHAR
Artigo anteriorViva o momento presente
Próximo artigoA Força Interior que chama a gente de volta para a Vida
Cáren Araujo Proença, a Carenzita
Sou inquieta, inconformada, estou sempre buscando um sentido para tudo que acontece e acredito que as experiências que vivemos têm um propósito maior: o de evoluímos e para servir a outras vidas. Tive uma carreira de longos anos (não me peça para dizer quantos! rsrs) em corporações multinacionais e de educação. Convivi com pessoas com os mais variados humores, valores, posicionamentos, crenças e níveis sociais. No andar da carruagem, o universo decidiu mudar a rota e retirou de sob meus pés muitas bases e certezas sobre as quais eu caminhava. De repente, tudo aquilo que eu "empurrava com a barriga" veio parar na minha frente como uma tarefa sem condição de recusa. Foi uma avalanche sufocante, desafiadora que me fez (e tem feito) exercitar todas os conceitos que eu antes apenas analisada mas não vivenciava. E aí, de assessora executiva, professora universitária, mentora em projetos assistenciais, blá blá blá... eu passei a sobrevivente aprendiz de mim mesma. Não há ponto sem nó. Não há nada no universo que esteja desvinculado do caminho que você tem que percorrer para fazer o que deve ser feito dentro do seu propósito. Então, cá estou eu... ressignificando minha existência e descobrindo quão rica tem sido esta experiência de "virar do avesso".

Comentários