Quanto você pesa?
Você acha essa pergunta fácil de responder ou você acha difícil pois, é daqueles que acredita indelicado perguntar isso para alguém? Antes mesmo de sua resposta quero esclarecer o motivo dessa pergunta.

Muito se tem notado e acredito que não seja desconhecido pra ninguém que tanto nós seres humanos quanto o nosso planeta estamos passando por uma grande virada de consciência cósmica e universal.

Podemos ver essa mudança acontecendo em nosso planeta através da natureza, das reações e das manifestações da natureza, onde os fenômenos naturais estão sendo responsáveis pela grande limpeza.

Em nossas vidas podemos ver essa mudança em nosso dia-a-dia. São muitas coisas acontecendo uma atrás da outra, coisas boas e coisas que não consideramos boas e as vezes nos perguntamos como isso pôde acontecer ou como isso pode estar acontecendo dessa forma?

O fato é que por estarmos passando por uma mudança e limpeza necessária e positiva em nosso planeta, e nós por fazermos parte dele estamos também passando por essa limpeza física e mental.

A limpeza física ocorre através de algo que não está legal e que precisar ser limpado. Pode ser um cansaço excessivo, por exemplo, pois nosso corpo carnal pode estar precisando de um descanso ou um relaxamento.

A limpeza mental ocorre à medida que vamos nos conscientizando da nossa essência divina e percebendo e sentindo que somos parte de algo maior. E também quando percebemos que tudo que ocorre ao nosso redor é exatamente o reflexo de nossos pensamentos, atos e palavras, quando percebemos que somos os únicos responsáveis por tudo o que nos acontece dependendo de nossa frequência vibratória. Isso pode parecer um pouco pesado. Mas quando nos conscientizamos disso podemos refletir e alterar a nossa frequência vibratória fazendo com que somente surjam em nossas vidas o que queremos que aconteça, ou seja, o bem maior.

O que isso tem a ver com a pergunta do início do artigo?

Certa vez tomei conhecimento de uma vivência que foi realizada em um treinamento espiritual onde formou-se um círculo com os participantes e o condutor da atividade ao centro deste círculo com um copo de água em sua mão, esticou o braço e começou a passar pelo círculo em frente aos participantes. Todos olhando curiosos para saber qual seria o objetivo daquela vivência e após duas voltas o condutor fez a seguinte pergunta: O que tenho em minha mão? Todos responderam um copo com água. Ele deu mais duas voltas ainda com o braço estendido e copo de água em sua mão. O condutor terminou sua caminhada no centro do círculo e fazendo a seguinte pergunta: Quanto pesa este copo que está em minha mão?

Desta vez as respostas já não foram iguais. Uns responderam 200ml, outros 300ml outros ainda 500ml. O condutor respondeu: Na verdade eu não sei o quanto pesa este copo de água para poder dizer quem de vocês está certo. O que sei é que este copo de água pesava muito menos quando eu o peguei e comecei a caminhar. À medida que eu caminhava e o tempo passava ele foi se tornando cada vez mais pesado.

O mesmo acontece em nossas vidas. Os problemas se tornam mais pesados à medida que o tempo passa e continuamos a carregá-los. Não importava o quanto de água estava dentro do copo, o que importava era o tempo que ele havia sido carregado.

Quantas vezes em nossas vidas seguramos um problema ou uma situação que não nos agrada muito, e que no início era leve mas, com o passar do tempo foi se tornando algo cada vez mais pesado e mais pesado e mais pesado?

Voltando ao copo com água. Se o condutor continuasse segurando o copo com água por muito mais tempo, chegaria um tempo que não aguentaria mais e deixaria o copo cair. E então apenas parte do problema teria se acabado. Pois com a caída do copo, a água se espalharia, o copo por ser de vidro, se quebraria e o braço por ter ficado muito tempo esticado segurando o copo estaria dolorido.

Voltando à nossa vida. Se em algum momento de nossa vida, tivermos a sensação de que ela se estagnou, que ela não vai pra frente será que não é pela quantidade de “peso” que estamos carregando? Será que não é por apego a esse “peso”? Pensem nisso.

Se, quando fizer esta análise, descobrir que realmente há pesos que estão sendo carregados por você faça a você mesmo algumas perguntas para livrar-se deles.

Pergunte-se:

  1. Este peso está relacionado a que em minha vida?
  2. Por que estou carregando isso?
  3. Para quê estou carregando isso?
  4. Esse peso servirá para mim algum dia?
  5. Por que então não solto este peso?
  6. Por que estou apegado a ele?

Depois de tantos “porquês”, chegou a hora da sua libertação!

Independente de suas respostas às perguntas acima, não se prenda a nenhuma delas. Elas já não servem mais. Depois que você identificou “o peso” e entendeu o porquê ele está em sua vida e tomar a decisão de não o segurar mais, ele deixa de existir e deixando de existir não existem respostas para o que não existe.

A sua verdadeira libertação desses “pesos” se dará à medida que você reconhecer que por você ser um Ser Divino à imagem e semelhança do Criador não nasceu para carregar “pesos” e sim para ser eternamente livre, leve e feliz.

Quando uma pessoa se liberta de “seus antigos pesos” ela passa a manifestar em sua vida mais alegria, mais amor, mais tranquilidade, mais harmonia, mais prosperidade e até mesmo a fisionomia muda. Não fica sisuda, de cara fechada, fica com uma fisionomia alegre, leve, serena e se torna admirada por todos.

Ser plenamente livre é viver a verdadeira liberdade! Viver a verdadeira liberdade é ser Feliz!

A vida é tão mais fácil de ser vivida quando nos sentimos livres e leves!

Clique no botão “curtir” e compartilhe este artigo, assim, juntos poderemos levar a felicidade a tantas pessoas que ainda podem estar segurando “seus pesos”.

Minha eterna gratidão e bençãos de luz.
Paulo Oliveira

Comentários