A habilidade da liderança nunca foi tão explorada, comentada e analisada como nessa geração, e podemos entender hoje que o líder é aquele que possui um profundo senso de  missão e responsabilidade em relação ao próximo. Sua atitude de integridade de caráter perante os valores que defende, é capaz de mobilizar pessoas que desejam o mesmo, pois suas atitudes de generosidade, coragem e determinação faz dele (a) um modelo a ser seguido. Ser líder, portanto, não vem por imposição, mas vem pelo exemplo e pela sua contribuição no mundo.

Agora, a liderança que gostaria de comentar aqui, apesar de também ser tão forte e transformadora, fica num nível mais íntimo: todo mundo tem latente e, mesmo de forma inconsciente, já assumiu desde que resolveu existir nesse mundo. Tem a ver com todas as pessoas que moram dentro de você mesmo.

Alguns chamam de identidades, personas, vozes, papéis, seja lá o que for, são as diferentes pessoas que somos de acordo com a situação, o ambiente, a emoção, a razão: são nossas vozes internas que conversam conosco constantemente. Elas parecem ter vida própria, e mesmo que você peça silêncio, algumas delas não se calam.

Fisicamente somos um só indivíduo, com um corpo, um nome, um endereço, uma história. Mas, alguma vez na vida você já precisou se desdobrar em mil partes para conseguir dar conta de tudo? Quem nunca tentou dividir a vida em departamento profissional, pessoal, emocional ou social para tentar organizar melhor suas atitudes?

Nos desafios do dia-a-dia todo esse time de gente que habita o nosso íntimo pode acabar entrando em conflito: sua cabeça quer uma coisa mas o coração diz outro, a voz da experiência recua frente à incerteza mas a criança divina quer saltar para a possibilidade. O que fazer quando essas vozes dentro de nós não conseguem entrar em acordo? Como perceber quem é a voz líder capaz de decidir pelo melhor, que é manter todas as vozes unidas num só coro, alimentando nossa força interior, nossa autoconfiança e poder de realização, sem sabotagens, sem medo de seguir em frente?

Nossos conflitos internos podem surgir em vários momentos, e não são por nossa vontade, ninguém deseja estar em conflito consigo mesmo. Mas desenvolver a habilidade da liderança interna é fundamental para avançarmos nossa vida com entusiasmo, energia e bem-estar.

Ser líder da sua própria vida é dar ouvidos à voz que faz você ser alguém maior todos os dias. Pode parecer insano, mas muitas vezes temos a tendência de dar valor e razão para a voz que menos merece liderar nossas crenças e pensamentos.

Eleger sua voz líder é uma escolha a todo momento: quando todas as vozes dentro de você começam a discutir, qual delas é aquela que traz equilíbrio, harmonia, força, liberdade, amor e expansão na sua vida? Dê espaço para essa voz prevalecer e decidir dentro das suas discussões internas.

Assim como todo líder que se torna um exemplo a ser seguido, a única voz capaz de integrar e reconectar todas as nossas partes é aquela que nos chama de volta para a vida. Viver uma vida de significado é em primeiro lugar liderar a si mesmo escolhendo o caminho que lhe traga um sentimento de paz interior. Ouça sua liderança interior, ela pode não escolher a alternativa mais fácil, mas como toda liderança autêntica, decide por um caminho de missão, significado e legado.

Um grau de Amor que se conquista pela nobreza do seu caráter.

Yumi Hada