Em meio a tantas questões hoje em dia que giram em torno de diferenças, diversidade, certo, errado, pode ou não pode, vamos falar um pouco sobre SER.

SER vem muito antes de ter, pertencer ou dizer que é.

SER está muito distante do estar certo ou errado, do poder ou não poder.

Eu proponho neste artigo que pensemos de uma maneira diferente o SER.

  • Quem SOMOS?
  • Aceitamos quem SOMOS?
  • Entendemos quem SOMOS?
  • Respeitamos quem SOMOS?

Após estes questionamentos, listo algumas afirmações que podemos fazer a nós mesmos que podem nos ajudar a aceitar, a acreditar e a respeitar a nós mesmos e consequentemente nossos irmãos.

Eu me proponho:

Me amar, me aceitar, me perdoar.

Me amar incondicionalmente sem restrições e sem julgamentos.

Me amar porque eu sou a minha própria criação.

Aceitar que a vida que tenho hoje é consequência e resultado das escolhas que eu fiz no passado. Eu sou o responsável por todo o sucesso que tenho até hoje.

Aceitar minha vida e minhas conquistas com alegria e gratidão. Se tem algo que eu queira mudar em mim basta identificar e mudar meus pensamentos, meus atos e atitudes em relação a este fato.

Me perdoar de tudo aquilo que eu possa ter feito que me magoou, me colocou para baixo ou me menosprezou.

Me perdoar porque na época em que isso ocorreu eu fiz baseado em crenças que eu tinha na época. Hoje é diferente, minhas crenças já estão revistas e renovadas e então com toda certeza agiria de maneira diferente.

Me aceitar como eu sou. Me aceitar como eu fui. E me comprometer a aceitar quem eu serei.

Aceitar e cumprir a missão que seu escolhi ter para esta vida.

Direcionar os meus passos para que todos os meus atos sejam coerentes com a minha missão de vida.

Acreditar que o Universo está sempre me enviando o que determino e desejo.

Eu sou o que sou. Eu sou quem eu sou

Eu sou assim mas posso não ser assim quando eu desejar não ser mais.

O que sou pode não ser quem eu sou ou quem as pessoas desejam que eu seja.

Eu sou o que sou. Eu sou quem eu sou neste momento.

Mas posso mudar, posso melhorar, posso evoluir, posso crescer, posso amadurecer, posso mudar de ideia, posso mudar de opinião, posso mudar minhas atitudes.

Posso mudar de canal de TV, posso desligar a TV. Posso mudar a estação de rádio, posso desligar o rádio.

Posso me conectar com o divino, posso agradecer mais. Eu posso poder tudo o que eu me propor a poder.

Baseado sempre nas crenças positivas que moldaram e moldam o meu caráter. Ou seja, o que realmente eu sou. 

Um ser livre

Ser você mesmo é libertador. É uma libertação da alma, uma libertação do espírito.

Se libertar é libertar a sua alma de crenças que aprisionam, de situações que aprisionam, de pensamentos e atitudes que aprisionam.

Nosso espírito é livre, livre dentro das ordens universais.

Acessar o seu mais íntimo interior é sentir sua própria natureza divina, sua natureza leve.

Se conheça, se liberte.

Saiba quem você realmente é.

Aceite quem você realmente é.

A aceitação, o respeito, a liberdade está em cada um de nós.

Liberte-se para ser liberto. 

Este é você!

Uma pessoa, um ser humano, um espírito, uma alma leve, liberta, gigante, diferente, igual, iluminada e eterna.

Um ser divino, um ser de Luz. A própria Luz.

E lembre-se de clicar no botão “curtir” se você gostou deste artigo! E decida deixar que a sua luz continue brilhando, compartilhando com seus amigos como forma de gratidão a cada um deles que são diferentes e ao mesmo tempo iguais. Somos todos reflexos da mesma Luz Divina.

Paz e luz.
Paulo Oliveira

COMPARTILHAR
Artigo anteriorEu Decido!
Próximo artigoTe desejo Vida – Canção
Filosofia do Bem
A Filosofia Do Bem surgiu com uma inspiração. A inspiração de levar o bem para as pessoas, de acrescentar algo de bom na vida das pessoas, de despertar para algo maior na vida, de dar um sentido maior a vida, independentemente de religião ou credo.

Comentários