Sonhos mantêm mensagens secretas de seus guias espirituais – aprenda a decodificá-los

Você sabia que seus sonhos contêm mensagens codificadas do seu eu superior e guias espirituais?

Aprenda a decodificar seus sonhos com as seguintes ferramentas e de maneira bem simples.

O que vem à sua mente quando você ouve sobre a interpretação dos sonhos?

Você se vê deitado(a) no sofá em um consultório de psicólogo, conversando com um professor parecido com Freud?

Sentado diante de um psíquico atrás de uma bola de cristal?

Usando dicionários de sonhos?

Ou a si mesmo, sozinho, em profunda mediação refletindo sobre o que os sonhos significam?

O último ganharia o menor número de votos, porque desde então a medicalização dos sonhos ocidentais se tornou um domínio para o outro.

Os sonhos se tornaram, ou nós permitimos que eles se tornem, um domínio para os especialistas certificados que podem desenterrar os dados do sonho e sistematicamente recriar a mensagem que o nosso inconsciente está nos dizendo.

Assim, a percepção geral é de que apenas alguém, com experiência e compreensão dos detalhes intricados do mundo dos sonhos, pode nos dizer o que nossos sonhos significam.

Fora com eles, eu digo!

Eu acredito que ninguém pode saber o que seus sonhos significam melhor do que você. Eu também acredito que nós, como seres humanos, há muito demonstramos nossa capacidade de refletir, entender e criar um mundo fora de nós mesmos. Por que precisamos de ajuda externa para entender nossos próprios mundos internos?

A conversa dos guias internos

Acredito que os sonhos são tão efêmeros quanto reais, eles são parte de nossa psique e, ainda assim, estão ligados além de nossos seres e quando deixamos nossa guarda de fora, permitimos a liberdade de ir além dos limites que nosso preconceito, percepções e metáforas predeterminadas para a realidade o obrigam a respeitar durante o dia.

Assim, quando nossa mente sonha, ela emana de nossa profunda psique e também se torna em sincronia com uma realidade maior (ou seja, a consciência universal que está ligando tudo e todos juntos, de formas que ainda não compreendemos), permitindo que nosso efêmero “eus” para ir além de nossas restrições físicas e para realidades e dimensões mais universalizantes.

Os sonhos são ótimos meios para o nosso eu interior e os guias espirituais se comunicarem conosco. Nós nos tornamos tão ocupados no mundo físico, e estamos mantendo nossas mentes focadas em atividades sem sentido e estressantes, que não damos às nossas mentes o tempo para relaxar e estar presentes no momento.

Assim, os sonhos tornam-se ainda mais essenciais e de maior conseqüência para a compreensão de nós mesmos.

Devemos escutar o que nosso guia interior está dizendo, interpretando a mensagem que está tentando nos comunicar, e que muitos de nós (por falta de prática) só ouvem fracamente.

Como interpretar os sonhos

Não há fórmula para analisar sonhos. Interpretar sonhos é uma revisão cuidadosa do que você experimentou em seu sonho e aprofundar seu profundo significado.

Os sonhos são experiências pessoais, portanto, seus sonhos devem ser compreendidos puramente no contexto de sua individualidade e sua jornada de autodescoberta .

Para interpretar seus sonhos, você terá que:

1 – Gravae Seus Sonhos

Este é um passo crucial na análise e interpretação dos seus sonhos. Os sonhos são uma comunicação do seu inconsciente e, portanto, precisam ser trazidos para o reino do concreto, ou seja, escritos e registrados.

Crie um diário de sonhos ao lado da sua cama, onde você pode gravar tudo o que puder lembrar do seu sonho.

Caso você não se lembre do sonho, simplesmente escreva “nenhum sonho para gravar”. Dentro de algumas semanas, você começará a lembrar dos sonhos.

2 – Reflitir e Identificar Seu Estado

Seu registro escrito do sonho não mostra o estado de suas emoções. Assim, depois de ter anotado o que você lembra do sonho, pergunte-se: como eu estava me sentindo durante o sonho? Como eu estava me sentindo quando você acordou?

Isso significa que você está se informando das emoções simples que sentiu durante o sonho: você estava com raiva, infeliz, alegre, com remorso etc.?

Agora perceba se o que você sentiu durante o sonho se moveu para a sua consciência: você está se sentindo da mesma maneira depois que acordou do sonho? Quão confortáveis ​​são seus sentimentos?

3 – Renegar os Dicionários do Sonho

Não estruture nem imponha significados aos seus sonhos. Dicionários fazem isso. Seus sonhos precisam ser entendidos da maneira como apareciam para você e o que você faz deles.

É verdade que significados coletivos e símbolos universais existem nos sonhos; eles têm pouca influência em sua auto-análise e crescimento. Você sozinho pode conhecer melhor o que o simbolismo significa.

Acredito que cada um de nós carrega histórias muito pessoais, cada uma das quais é um resultado de nossas próprias circunstâncias específicas e, cada uma, impactando nossas vidas de maneira diferente.

4 – Fale com o especialista: você mesmo

Você é o especialista quando se trata de avaliar seus sonhos. Você deve confiar em seu guia interno para levá-lo através de sua mente inconsciente. Você tem um mundo único dentro de você – explore!

Perceba o que você tem pensado: suas ambições, seus problemas, o aspecto sobre si mesmo que você inconscientemente sabe que precisa ser trabalhado.

Depois de se conhecer, você pode planejar a maneira de lidar com isso.

Agora que você tem as ferramentas necessárias para a interpretação dos sonhos , crie um “diário de sonhos” e coloque-o ao lado da sua cama. Depois de um tempo, você começará a ver os padrões do seu mundo de sonhos, o que o levará a uma melhor compreensão de si mesmo e, eventualmente, de suas lições espirituais.

Qual é a melhor lição que foi enviada para você através do mundo dos sonhos?

Uma tradução e interpretação livre do artigo escrito por Helen E. Williams.

Gratidão,
Equipe Filosofia do bem

Comentários