Quantas vezes você já procurou a resposta para um determinado conflito ou impasse e a ouviu através da letra de uma música ou do diálogo de um filme ou mesmo ouvindo a conversa de terceiros? É disto que eu estou falando.

Temos, hoje, inúmeros meios de conexão com o mundo externo e isso pode se tornar uma faca de dois gumes: Podemos usar estas várias fontes a nosso favor ou contra.

Como você tem aproveitado estas alternativas?

Há quem perceba as redes sociais, por exemplo, como portas para fofocas, perda de tempo e auto-exposição; mas isso depende muito da intenção com que você utiliza estes meios ou o que você busca. Há serviços e propostas de trabalho que precisam de divulgação e estas são ferramentas muito interessantes para este propósito. Estes veículos também podem ser usados como terrenos férteis para a plantação de sementes sobre de valores, bondade, solidariedade, generosidade…

Veja! Há muitas formas de se usar as diferentes opões de interação disponibilizadas na atualidade. A tecnologia pode ser uma aliada ou uma inimiga. Você é quem decide se vai usá-la a seu favor ou não.

Dentro deste contexto – a cada dia mais inovador, rápido e expositivo – nós ficamos tão preocupados em nos manter atualizados que não nos damos conta de que o universo também tem evoluído na sua forma de falar conosco. A tecnologia também contribui para que sejamos presenteados com respostas cada vez mais rápidas para os nossos questionamentos.

A questão é: Você está atento?

Nossa mente tem sido assediada por dados das mais variadas formas e conteúdos. Conseqüentemente, nos vemos diante de muitas opções de escolha o que dificulta nossas decisões. Que cor usar? Qual a melhor abordagem? Que curso? Que profissão? Onde? Como? O que?  Estamos cheios de dúvidas e cheios de opções… Tudo pode parecer muito confuso.

O que fazer?

Exercitar o “enxergar” ao invés de apenas “ver”. Buscar aprofundar o olhar sobre o que você é e não sobre o que você quer parecer.

Você provavelmente não se dá conta, mas tem recebido sinais sobre o seu caminho nas entrelinhas de tudo o que acontece na sua vida. Algumas destas propostas têm sido descartadas por que você não está enxergando. Você percebe a informação, sonha com a possibilidade e descarta. Por que?

Preste atenção. Revise o conceito de coincidências, pois elas não existem. São, muitas vezes, formas que a vida encontra de encaminhá-lo para a trilha certa.

Sua energia trabalha na busca de soluções benéficas e únicas para você, mesmo que você não tenha consciência disto. Sua alma sabe o que é melhor, ela conhece o seu caminho essencial e vai buscar meios de despertar sua mente para o reconhecimento deste caminho.

Observe!

Sua aura vibra de forma a desencadear situações que mostrem o trajeto e os atalhos para você Esteja aberto e atento a estas dicas!

Observe seu desconforto, suas perguntas internas, seus sonhos, suas projeções, seja com o que for… não importa! Reconheça estes sentimentos, emoções e vibrações, identifique-os, examine-os e comece a vigiá-los!

Se você estiver navegando pela internet, observe que tipo de reportagens se conectam a você. Que tipo de mensagens são recorrentes? Qual o teor da sua página? O que a sua energia está provocando, desencadeando ou atraindo?

Se forem mensagens de auto-ajuda, verifique que tipo de sinais são estes e avalie se você não estará realmente precisando de um reposicionamento nos pontos abordados.

Se forem mensagens destrutivas, observe como você tem se comportado, que tipo de pensamentos tem alimentado e desperte!!! Mude!

Se forem aconselhamentos financeiros, não seria interessante analisar como você tem conduzido estas questões?

Músicas, cinema, livros, teatro, conversas entre amigos, a dona da padaria, o vendedor de jornal, a natureza e outros tantos recursos são fontes riquíssimas usadas como meio de comunicação e conexão entre o universo, sua essência e a sua trajetória.

Repare! Abra os olhos… os olhos da alma! Faça um passeio “fora da caixa” e surpreenda-se com a quantidade de sinais que você tem deixado passar. Eles muitas vezes são a força propulsora, o “pulo do gato” que o levará à inspiração necessária para a decisão ou a saída que você está buscando.

É muito importante que você exercite o hábito de manter-se conectado. Aos poucos você vai perceber quão inesgotáveis são as formas de comunicação entre você e a sua Divindade, o Deus que mora em você. E não vai mais parar…

Compreenda que nada é acaso. Tudo, absolutamente tudo – das ações às reações – são sinais apontando para onde deve ou não ir, escolhas que deve ou não acolher.

Estamos todos conectados e você vai atrair a resposta que você procura, desde que esteja vigilante. Pode ser que a resposta não seja a que você gostaria de ouvir, mas você reconhecerá a integridade do que estará sendo mostrado pela certeza que esta conexão lhe dará. Não lute… observe amorosamente e siga.

Escute seus instintos, ouça sua intuição, absorva, decifre… integre-se com o universo e nutra-se desta fonte de informações sobre o seu caminho.

Use as ferramentas disponíveis nos dias de hoje, mas abra os olhos! Aguce a audição! Interprete as informações que você tem recebido e sinta a intensidade de estar vivo e relacionando-se como que realmente importa: o seu passo, a sua vida, o seu propósito.

Eu sou a Carenzita e convido você a “olhar com olhos de ver”. Os sinais estão todos aí. Exercite o amor por você, amplie sua consciência e descubra a clareza das respostas plantadas nas sutilezas que o rodeiam. As soluções estão por todos os lados, “tá ligado”?

Cáren Araujo Proença, a Carenzita

COMPARTILHAR
Artigo anteriorMeu Caminho, Meu Coração
Próximo artigoSeja um farol para as pessoas
Filosofia do Bem
A Filosofia Do Bem surgiu com uma inspiração. A inspiração de levar o bem para as pessoas, de acrescentar algo de bom na vida das pessoas, de despertar para algo maior na vida, de dar um sentido maior a vida, independentemente de religião ou credo.

Comentários